#Resenha “Pétalas”, por Gustavo Borges & Cris Peter

Gustavo Borges & Cris Peter. “Pétalas”. Editora: Jupati Books & Tambor Quadrinhos, 2015. 56 p.

“Pétalas” se tornou uma HQ muito especial para mim por diversos motivos, um deles é que é a primeira resenha de algo que comprei na Comic Con Experience deste ano. Conheci Pétalas lendo sobre o sucesso que ela foi no Cartarse, site de financiamento coletivo, em que Pétalas bateu recordes do site arrecadando R$53.467 sendo que a meta do projeto era apenas 5 mil reais,  com o apoio de muitas pessoas que acreditaram no projeto do Gustavo Borges e da Cris Peter.

“Pétalas” em poucas palavras é uma hq com uma narrativa visual riquíssima, que nos conta uma história essencialmente sobre generosidade, solidariedade, e amizade.

Comprar Pétalas na Comic Con Experience era uma das minhas metas no evento, e eu não poderia ter feito uma escolha melhor. Pétalas conta a história de uma Raposinha que durante uma nevasca em um inverno muito rigoroso encontra um Pássaro que mais tarde se mostrará como médico e mágico, ou médico mágico, curandeiro, amigo, enfim a graça da história é você usar a imaginação para chegar a suas próprias conclusões. Do encontro inusitado desses personagens essa one shot se desenrolará.

A narrativa de Pétalas é muda, não há um famosos balões de diálogo, e temos que usar nossa imaginação para acompanhar a bela narrativa visual. Ao finalizar a “leitura” cheguei a conclusão que essa história não poderia ser contada de outra maneira, todo o composto de detalhes, personagens, cores, e especialmente a mensagem da história, tornam o conjunto da obra belo e algo diferente de tudo o que eu havia lido até hoje.

O roteiro e arte são do Gustavo Borges, de apenas 20 anos, ele inclusive já levou esse ano o prêmio HQ MIX, o nosso Oscar dos Quadrinhos em Publicação Independente, por Edgar – Em Busca da Energia dos Ventos. As cores são de Cris Peter, artista muito talentosa (a qual eu sou fã) que já trabalhou na Marvel e na DC Comics, foi indicada ao EISNER, o grande Oscar mundial de quadrinhos pelas cores de Casanova dos irmãos Gabriel e Bá Fábio Moon. A Cris já trabalhou também nas Graphics MSP, nos títulos Astronauta – Magnetar e Singularidade.

Agora que já comentei sobre os autores desta obra posso dizer que o trabalho dos dois casou perfeitamente, as cores da Cris Peter são lindas, a arte do Gustavo Borges é no mínimo muito fofa e nos faz sentir empatia por esses personagens carismáticos, e principalmente o roteiro, a mensagem que a história passa é muito bonita.

Ler os extras que acompanham a hq é muito legal também porque nos envolvemos mais ainda com o trabalho dos criadores de Pétalas e podemos ter um gostinho de como é contar uma história muda, desenhar quadrinhos, o processo de colorização, e muito mais, sem falar na galeria de releituras da história por outros artistas brasileiros que ficou incrível.

Um prato cheio para leitores de todas as idades, presente ideal para crianças e adultos. Minha única reclamação é que a one shot, apesar de ser como o próprio nome diz uma narrativa curta, poderia ter mais páginas, pois me encantei muito com a leitura. Trabalhos como esse, hqs independentes de pessoas muito talentosas precisam cada vez mais serem incentivados no Brasil, porque tenho certeza que tem muita gente que com apoio que a Cris e o Gustavo tiveram podem se destacar e criar histórias tão sensíveis e marcantes quanto esta.

Pétalas está mais do que indicado <3

Nesse link vocês podem ver o projeto de Pétalas no Catarse, assistir o vídeo dos criadores da obra comentando sobre ela, e saber um pouco mais sobre a hq e o sucesso que foi financiamento pelo Catarse. Abaixo vocês podem conferir uma entrevista com o Gustavo Borges, e outra resenha sobre a história.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo