#RESENHA “A Casa de Hades” - OS HERÓIS DO OLIMPO #4

RICK RIORDAN. A Casa de Hades. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013. 496p. Skoob. 1234

O Mundo Platônico está de cara nova, e vou começar a variar o modelo de postagem das resenhas (que estão de volta!). Basicamente o conteúdo será: Sinopse deixada de lado porque o que realmente importa foi o que eu senti lendo o livro, percepções, e as minhas principais (e mais críticas) impressões, isso sem spoilers, pois pessoalmente não gosto de ler resenhas que estragam o clímax da leitura. Mas, no caso desta resenha, fica praticamente impossível não dar spoilers, então antes de ler estas minhas considerações, leia “A Marca de Atena”.

           “(…) Acredito que o universo é basicamente como uma máquina. Não sei quem fez isso, se foram as Parcas, os deuses, ou o Deus com D maiúsculo, ou qualquer outro ente. Mas funciona como deve a maior parte do tempo. Claro, algumas peças quebram e as coisas dão errado de vez em quando, mas, na maioria das vezes... Tudo acontece por um motivo.”

O final de A Marca de Atena foi trágico, Percy e Annabeth sucumbiram ao Tártaro, agora seus amigos semideuses deverão encontrar uma forma de continuar sua viagem para A Casa de Hades sem os seus “líderes”. O desanimo e a incerteza paira pelo Argo II, além disso Gaia está prestes a acordar na Grécia Antiga e sua influência está cada vez mais forte. Neste livro, fica ainda mais claro como nossos heróis estão em desvantagem, e que separados nenhum deles pode derrotar Gaia. Percy e Annabeth com toda a sua insignificância mortal enfrentam uma imensidão coberta de terríveis monstros, e os outros membros do Argo II também possuem suas próprias batalhas para enfrentar, como Hazel que enfrentará sua pior inimiga, uma cruel feiticeira mitológica. Mas, definitivamente, ninguém passou por coisa pior neste livro, na verdade na saga inteira, do que o Percy e a Annabeth, nosso único consolo por eles passarem por terríveis situações e muito sofrimentos no Tártaro, é que eles estão juntos

Mesmo com todo o drama envolta do Percy e da Annabeth, os outros personagens não são deixados de lado. Hazel, filha de Plutão, é um grande destaque desse livro, se mostrou grande heroína, mesmo que sua confiança em si mesma não seja muito grande. Leo, filho de Hefesto, o personagem mais engraçado e um dos mais carismáticos desta história é o protagonista de uma das cenas mais tristes do livro, e um inacreditável juramento de amor, dá pra acreditar?! Frank passa por uma difícil prova que vai literalmente transformá-lo para ele definitivamente se posicionar como o poderoso semideus que ele sempre foi, e um ponto muito positivo é que mesmo com essa mudança, Frank não perde as características marcantes de sua personalidade, como o seu jeito mais sentimental e desajeitado de ser, contrastando com o seu tamanho e força de um filho de Marte.

"O calor do rio tostava a pele de Percy. Cada vez que respirava era como se estivesse inalando fibra de vidro com cheiro de enxofre. Quando ficavam com sede, o máximo que podiam fazer era tomar um gole refrescante de fogo líquido. É, Percy sabia mesmo fazer uma garota se divertir."

Outro ponto positivo para mim neste livro foi eu começar a me encantar pelo Jason, quando paramos de compará-lo com o Percy, que é um herói incomparável - além de nosso favorito - à personalidade do Jason se destaca e ele se torna mais presente na história, apesar de estar longe de ser o Sr. Carismático. Piper, filha de Afrodite, teve uma participação semelhante a dos outros livros, infelizmente a garota não é umas das minhas personagens favoritas, e seu romance com Jason permanece um pouco forçado a meu ver, muito diferente do Percy e da Annabeth, que ficam perfeitos sem enjoar até mesmo no Tártaro! (risos)

Quatro grandes destaques que gostei e não posso deixar de comentar sobre “A Casa de Hades” foram: (1) A descrição do tártaro, que descobrimos que não se trata de simplesmente um lugar... (2) O Nico sempre foi um dos meus personagens mais queridos, e nesse livro há uma revelação envolta do personagem que não foi uma grande surpresa para mim, mas adorei ler do mesmo jeito, um drama muito complicado que me fez temer o futuro do personagem. (3) A relação do Percy com a Annabeth não poderia ser melhor, quebramos nosso coração por causa do sofrimento deles o livro todo, mas *o* eles são muito fofos! (4) BOB! Quem diria que um titã iria nos surpreender tanto nessa altura do campeonato, quem diria que ele se tornaria um dos melhores personagens?!

"(…) Psique tinha razão. Cupido era um monstro. O Amor era o mais selvagem de todos os monstros."

Falar de Rick Riordan e seus livros sempre tornam os assuntos longos como esta resenha (risos). Quem curte esta série e leu toda a história até aqui não irá se decepcionar, um ótimo livro que se tornou um dos meus favoritos, além de me divertir demais! Quem não acompanha Os Heróis do Olimpo por acreditar que a história desde O Ladrão de Raios (Percy Jackson e os Olimpianos) é infantil, está perdendo uma grande aventura, uma leitura engraçada, e muita mitologia! Estou na torcida para que o Rick Riordan e sua mente fértil continuem trabalhando para nos dar um final digno para esta saga inesquecível.

6 comentários:

  1. AWWW, essa série é incriveeel! E esse livro então, é muito bom, acho que (pra mim) só não ganha de A marca de atena. Concordo com o que você falou sobre os personagens, piper e hazel continuam incríveis, passei a gostar mais ainda do Frank, e nem preciso falar nada do Leo, que é meu personagem favorito! E o romance dele foi tãaao fofo! nhac. mas eu não consigo gostar do jason ): sei lá, acho ele muito bobão

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Carol! Realmente fiquei muito em dúvida se gostei mais de A Marca de Atena ou A Casa de Hades, por isso resolvi nem comentar sobre isso na resenha. Acho que no final os dois livro são muito bons!
    Estou com você na opinião sobre o Jason, só que eu colocaria a Piper ai também! (risos)
    Leo é tudo de bom, já adorava ele, e amei que o Rick deu um romance para ele também (:

    xx Gabi Morgante
    Mundo Platônico
    http://gabiiem.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Curti muito a sua resenha, e concordo com o que você disse. Nunca fui muito fã de Jason e Piper também, mas acho que eles são melhores juntos do que se fosse o Jason com a Reyna, mas tanto faz. Percy e Annabeth no tártaro: sem comentários. Quem diria que poderia haver um história tão legal no inferno dos monstros? haha
    Leo se tornou meu personagem favorito, acima do Percy. Me identifico um bocado com ele, rs.
    Enfim, estou com medo do que vai acontecer no Sangue do Olimpo, sinceramente...

    ResponderExcluir
  4. Meus parabéns! Amei a maneira que vc usou para se expressar, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo como tema.
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir
  5. Olá Filipe! Concordo com você também, temos um gosto parecido em relação essa história! (: Leo e Nico para mim são fantásticos, junto com Percy e Annabeth! MUUUUUITO ansiosa para conferir o final dessa história!

    Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  6. Oi Juliana! Obrigada, que bom que você gostou da resenha! Vou pesquisar sobre este livro que você indicou!

    Obrigada pela visita!

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo