#Resenha “O Teorema Katherine”

 

  • Título: O Teorema Katherine
  • Autor: John Green
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 304
  • Conceito:

Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Katherine, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

Confesso que ao mesmo tempo que eu estava muito ansiosa para a leitura de O Teorema Katherine, também havia o medo da decepção, como aconteceu com Quem é você Alasca?, em que infelizmente o livro não alcançou minhas grandes expectativas. Meu medo também era maior por ler um livro do John Green depois de ACdE que é incomparável, pelo menos assim eu achava até ler O Teorema Katherine, uma história leve, muito engraçada, e cheia de dilemas amorosos que me conquistaram totalmente! <3

  • "(…) “É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela."

Colin Singleton ex-criança prodígio é muito rápido em aprender coisas novas e  fala diversas línguas, mas isso não quer dizer que ele é um gênio, ele tem as mesmas chances de inventar algo impressionante e marcar seu nome na história como qualquer outra pessoa, o que para ele é frustrante. Colin é especialista em levar fora de suas namoradas, na verdade 19 garotas todas chamadas KATHERINES terminaram com ele. Sua amada Katherine XIX terminou o namoro logo após sua formatura no ensino médio. Arrasado Colin não entende porque a Katherine XIX, quem ele amava e acreditava ser amado também, resolveu deixá-lo.

Sem perspectivas de se tornar uma pessoa importante e perdido dentro do seu próprio sofrimento, é nessa hora que seu melhor amigo Hassan, mulçumano mas não terrorista, decidi intervir, a ideia é  aproveitar o verão caindo na estrada com o Rabecão de Satã, sem destino certo ou planos. Colin e Hassan acabam indo parar na pequena cidade de Gutshot, Tennessee – população 864, local sustentado pela fábrica de Hollis, mãe de Lindsey Lee Wells. Obra do destino ou não, passar o verão trabalhando para Hollis, ao lado de Lindsey mudará a vida de Colin e Hassan, assim  como a de alguns habitantes de Gutshot também.

  • “(…) Mesmo sendo uma história boba, o ato de contá-la gera uma mudança pequenininha na outra pessoa, da mesma forma que viver a história causou uma mudança em mim. Infinitesimal.
  • E essa mudança infinitesimal se propaga em ondas - sempre pequenas, mas duradouras.
  • Eu serei esquecido, mas as histórias ficarão. Então, nós todos somos importantes -
  • talvez menos do que muito, mas sempre mais que nada.”

O dom do John Green de nos envolver com seus personagens e suas pequenas peculiaridades, as características muito marcantes que John coloca em seus personagens que os tornam tão reais e incríveis. Colin é de longe um adolescente muito diferente, criado como uma criança prodígio, ele sabe um pouco (ou muito) sobre tudo, principalmente sobre a dor de quando mais uma Katherine terminava com ele. Colin adora anagramatizar palavras, e ele é muito bom e rápido em fazer isso, ele esperava que um dia tivesse o seu momento “eureca” a ideia que definitivamente o faria um gênio, e ele tem esse momento em Gutshot.

Colin acredita que existem dois tipo de pessoas, os Terminantes e os Terminados, todo mundo está predisposto a ser um ou outro, o seu momento eureca foi basicamente a ideia de que o amor pode ser representado graficamente, conforme a teoria dos terminantes e os terminados, e assim com uma formula ele poderia prever quanto tempo o relacionamento iria durar e quem irá terminá-lo. Dentre aventuras e muitas confusões com Hassan e Lindsey, Colin passa o livro tentando formular e provar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, se ele consegue ou não só lendo o livro para saber! (:

O livro é cheio de anagramas, gráficos,e  algumas equações matemáticas, mas não pense que a história fica chata ou lenta pois isso não acontece, na verdade nunca gostei tanto de matemática quanto lendo essa história. Outro detalhe é que O Teorema Katherine foi o primeiro livro que eu realmente li todos os rodapés, que são importantes para história e contam sempre com o humor sarcástico do John Green e seus personagens. Um livro especial, com personagens muito especiais, Lindsey é uma personagem que vai crescendo aos poucos na história, e que se tornou muito marcante como todas as protagonista do autor.

Hassan é um personagem hilário, e juntando suas piadas com o humor de Colin é impossível não se divertir, perdi a conta de quando vezes ri em casa, no ônibus, no metro, ou na faculdade, enquanto lia o livro. O sotaque do pessoal da nação (leia-se Gutshot) também é muito engraçado. Uma história sobre fins de relacionamentos, começo de outros, auto-conhecimento, decisões, e teoremas. Um romance muito gostoso de ser lido que entrou para os meus favoritos, me apaixonei por essa história e fiquei muito triste quando acabei de ler!¹ ):

Leitura obrigatória para amantes da matemática, ou não, para aqueles que acham os números fascinantes, mas que como eu não conseguem entendê-los. Leitura obrigatória para terminantes e terminados, ou para  aqueles que simplesmente adoram ler uma boa história. Eu fugging² amo os livro do John Green, e até o momento estou assim: A Culpa é das Estrelas = O Teorema Katherine > Quem é você Alasca?.

  • ¹Não crie grandes expectativas, pois isso provavelmente poderá estragar sua leitura, apenas espere por uma história divertida e agradável, e simplesmente se divirta lendo!
  • ²Para saber o significado de Fug e seus derivados leia O Teorema Katherine :D

11 comentários:

  1. Estou louca para ler esse livro, mas não tenho altas expectativas,acho incrível como o John Green consegue pegar uma história que aparentemente não tem nada de especial e fazer a gente se apaixonar pela maneira que foi escrita, esse dom que vc fala, ele realmente tem, nós nos envolvemos com os personagens.
    Amei a resenha.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Dá uma aflição saber que tenho tantos livros antes desse e de A Culpa é das Estrelas :/

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não li nenhum livro do John Green D= Espero que possa começar por este, porque gostei bastante da sinopse.. e a resenha está muito legal também ;D

    ResponderExcluir
  4. Estou com muita vontade de ler esse livro, eu vou ler a Culpa é das Estrelas e Quem é você, Alasca. O John Green tem muito talento e espero usufruir de seu talento nessa maravilhosa leitura que os livros proporcionam!

    ResponderExcluir
  5. Eu odeio matematica "pronto falei" mas quero muito ler o novo livro de Jonh Green por que gostei muito de A culpa é das estrelas, acho que eu preciso saber esse monte de informações que o livro trás.
    Meu filho vai amar esse livro to achando a cara dele.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nenhum livro do autor, mas as críticas são super positivas e isso me anima a ler os livros dele!! Essa foi a primeira resenha que li do livro e fiquei bem animada com ela!!

    ResponderExcluir
  7. Demorei tanto até que finalmente li ACdE e ainda não sei porque não li antes, é Magnífico! Recentemente comecei a ler o e-book de OTK mas não gostei muito do comecinho, contanto que parei, mas não definitivamente. Fico com medo de ele não ser tão bom quanto o outro. Mas segundo você ele ótimo e fiquei curiosa para saber o que é esse Fug. Tenho bastante curiosidade também em Quem é você Alasca, a maioria dos blogueiros que vi estavam só elogiando o livro.
    Adorei a resenha e conseguiu me animar um pouco mais para ler todo o livro.
    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir
  8. Nunca Li um livros deste autor...mas sinceramente o livro não me chamou atenção me parece ser um livro muito monotomo e sem nenhuma avestura. Desculpe-me se estiver enganado.

    ResponderExcluir
  9. Só leio boas resenhas desse livro, e em breve eu lerei ele, e torço pra gostar dele, e vai ser o 1 livro do John Green que eu vou ler

    ResponderExcluir
  10. ADOREI A RESENHA <33333
    Nunca li John Green mas este livro entrou para minha lista de desejados!!

    Parabéns!

    Bjsss.

    ResponderExcluir
  11. Estou lendo Quem É Você, Alasca? e fiquei com medo já que tu disse que não gostou muito :O hahah
    Adorei O Teorema Katherine por ser um livro leve e divertido, só que não achei ele muito envolvente e não senti nada de muito interessante na trama, além de saber se o Colin ia ou não conseguir fazer o Teorema, e com quem ele ficaria no final. Li ele depois de ACEDE que pra mim continua sendo o melhor livro do John Green. Espero que eu goste mais de Quem É Você, Alasca? do que eu gostei de OTK rs
    beijos
    Gabi (Hangover at 16 - hangoverat16.blogspot.com)

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo