#Resenha Lua de Sangue - Nightshade #2

 

  • Título: Lua de Sangue - Nightshade #2
  • Autora: Andrea Cremer
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 406
  • Conceito: 1234
  • *Spoilers para quem não leu Sob a Luz da Lua. Comentem na resenha, quem sabe não rola uma promoção do livro no blog ;)

Um romance juvenil arrebatador. Ao misturar opressão social e feminismo com um mundo fantástico de feiticeiros e lobisomens, Andrea Cremer chegou à cobiçada lista do New York Times. Neste segundo volume da série Nightshade, que acompanha as aventuras de Calla, líder da alcateia homônima, acompanhamos os acontecimentos logo após Sob a luz da lua. Quando Calla acorda no quartel-general dos Inquisidores, seus maiores inimigos, ela acredita que seus dias estão contados. Mas quando estes oferecem ajuda salvar sua matilha, ela deve decidir em quem confiar, nos seus antigos mestres que a traíram, ou nos seus novos amigos. Cabe a loba Calla lidar com a liberdade de finalmente escolher as próprias batalhas e trilhar seu destino.

No livro anterior, Sob a Luz da Lua, Calla deixou sua família e alcateia para trás quando decidiu desistir do seu casamento forçado com Ren, para salvar a vida Shay e lutar pela sua liberdade. Shay e Calla conseguiram fugir dos Guardiões, mas só para serem capturados pelos Inquisidores, bruxos que Calla aprendeu a odiar e matar durante toda a sua vida a comando dos Defensores. Só que agora Calla já sabe que os Defensores não são os mocinhos da história, pois eles manipularam todos os Guardiões com mentiras desde sempre, e os leais lobisomens nunca realmente se revoltaram, pelo menos até agora.

  • “(…) No que eu me tornei? Ter admitido meu amor por Shay havia me enfraquecido? Eu me sentia sem forças, sem nenhuma das características que refletiam a pessoa que sempre achei que fosse. Determinação de ferro, independência – traços que sempre valorizei haviam fugido pelo ralo nas últimas semanas. Precisava desesperadamente me reencontrar.”

Em “Lua de Sangue” Calla tem que enfrentar as terríveis consequências do seu amor por Shay, e a decisão de deixar sua alcateia. Agora ela e Shay estão nas mãos dos Inquisidores, mas surpreendentemente eles não parecerem querer fazer mal aos dois, pelo contrário, Monroe, um dos líderes dos Inquisidores, diz querer uma aliança com os Guardiões que estiverem dispostos a lutar pela sua liberdade, enfrentando os Defensores ao lado deles, isso com a ajuda de Shay, que é o escolhido para por um fim nesta guerra, e acabar com os espectros e as artes da trevas utilizadas pelos Defensores.

Neste livro lemos as respostas para muitas das perguntas feitas em Sob a Luz da Lua, porque Shay é tão importante para os bruxos, qual é a sua origem e o seu papel nessa guerra. Também descobrimos a história real de como os Inquisidores e Defensores surgirão, e como os Defensores criaram os Guardiões. Tudo que Calla aprendeu com seus antigos mestres eram mentiras criadas para manipular o lobos, e é muito difícil para ela descobrir a verdade pelos seus antigos inimigos, mais difícil ainda será aprender a confiar e acreditar nas boas intenções dos Inquisidores.

Os Inquisidores ganharam muito mais destaque neste livro, e novos personagens são apresentados, como Connor, Ethan e Adne, personagens estes que são muito bem explorados, e que como a alcateia de Calla, dão mais graça a história e cumprem papeis importantes no rumo dessa trama. Shay agora é um Guardião graças a Calla, ele está mais forte e não precisa mais de sua proteção, e é muito mais fácil para Shay confiar nos Inquisidores do que para Calla. Enquanto isso Calla está devastada, pois ela acredita que toda sua alcateia e Ren estão sofrendo nas mãos dos Defensores por causa dela, e ela só pensa em poder resgatá-los, ainda mais quando eles descobrem que os lobos realmente estão sendo torturados.

  • “(…) Sempre soube que meus mestres eram cruéis, mas agora precisava encarar sua real natureza: os Defensores não apenas usavam as forças das Trevas, eles se associaram às forças do mal por vontade própria. Aquele mundo misterioso possuía apenas criaturas que provocavam sofrimento, e seus horrores eram a fonte do poder dos Defensores.
  • Um poder que eu havia lutado a vida inteira para proteger.”

Gostei mais de Shay nesse livro, apesar de ele ter momentos extremamente egoístas. Calla, apesar de estar sofrendo muito, não deixa de ser uma ótima protagonista, ela deixou tudo o que acreditava para trás, e agora tem que aprender a viver novamente, e ser ainda mais forte, o que é difícil com a responsabilidade de cuidar de sua alcateia. Ren, ah Ren, comentei na resenha do primeiro livro que torcia por ele, mas a autora decidiu fazê-lo sofrer mais do que o necessário nesta história, e ele está pagando pelas escolhas de Calla. Mas, apesar de Ren quase não aparecer nesse livro, ele não perde destaque nesse triângulo amoroso.

O que eu mais gosto na série Nightshade é que ela não foca no “escolhido” para acabar com a guerra, a pessoa que pode ou não salvar a todos, como todas as outras séries. E ao invés disso lemos tudo sobre o ponto de vista de Calla, uma guerreira que está lá para fazer Shay cumprir o seu destino, mas que teve abrir mão de muito para seguir seu coração. Calla e Shay formam um belo casal, e curti os momentos dos dois nesse livro, mas como Calla também nunca deixei de pensar em Ren, a autora criou um personagem muito bom para sofrer nesse triângulo amoroso, e eu só posso esperar que ele tenha um final justo, ainda mais depois de todas as revelações sobre Ren e sua família que foram feitas em “Lua de Sangue”.

Eu gostei deste livro, a mitologia continua sendo incrível, e várias tramas são reveladas para deixar a história ainda mais interessante. Achei estranho que os lobisomens tenha sido chamados de “alcateia” poucas vezes, e todas as outras vezes Calla se reveria como sua “matilha”. As inseguranças da Calla também me irritaram um pouco, mas suas atitudes são bem compreensíveis na história. A autora acabou com outro final bombástico, e estou ansiosa para saber o que vai acontecer no próximo e último livro dessa trilogia! Indico a leitura (:

  

Não posso deixar de comentar sobre essas capas maravilhosas! Muita obrigada Galera Record por ter continuado as capas originais, e toda a diagramação dos livros também está linda *-* A série Nightshade não poderia faltar na minha estante :D

6 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Gabriela! Já li Sob a Luz da Lua e Lua de Sangue e curti bastante. Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li Sob a Luz da Lua, por isso não li a resenha :S

    ResponderExcluir
  3. A menina da capa parece a Taylor Swift kk E pq agora 80% dos livros para jovens são sobrenaturais? Tá enjoando :/

    ResponderExcluir
  4. Eu acho essas capas bem bonitas. Não li a resenha pois ainda não li o primeiro livro mas pretendo ler com certeza.
    Bjs, Greice.

    ResponderExcluir
  5. Que capa linda! Ainda não li o primeiro volume, mas pretendo ler. Li somente a sinopse (sou curiosa!) e a história me parece bem legal e está entre os gêneros que eu costumo ler. Beijos! Bruna Alves.

    ResponderExcluir
  6. Acho a capa do 1º livro tão linda, mas ainda não li :B
    Por isso, terei que pular essa resenha!

    Beijos

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo