#Resenha “O Trono de Fogo” - As Crônicas dos Kane #2

 

  • Título: O Trono de Fogo - As Crônicas dos Kane #2
  • Autor: Rick Riordan
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas: 398
  • Conceito: 12345

Os deuses do Egito Antigo foram libertados, e desde então Carter Kane e sua irmã, Sadie, vivem mergulhados em problemas. Descendentes da Casa da Vida, ordem secreta que remonta à época dos faraós, os dois têm poderes especiais, mas ainda não os dominam por completo – refugiados na Casa do Brooklin, local de aprendizado para novos magos, eles correm contra o tempo. Seu inimigo mais ameaçador, Apófis, está se erguendo, e em poucos dias o mundo terá um final trágico. Para terem alguma chance de derrotar as forças do caos, precisarão da ajuda de Rá, o deus sol. Desperta-lo não será fácil: nenhum mago jamais conseguiu. Carter e Sadie terão de rodar o mundo em busca das três partes do Livro de Rá, para só então começarem a decifrar seus encantamentos. E, é claro, ninguém faz ideia de onde está o deus.

Olha eu de novo aqui no MP, bom, vim aqui hoje falar de um livro que engloba um dos meus assuntos preferidos e faz parte de uma trilogia muito querida por mim. O Trono de Fogo definitivamente foi um dos melhores que eu li em 2012, seu antecessor, A Pirâmide Vermelha, foi algo muito bom que eu li em 2011, mas OTF me surpreendeu muito mais e sim, está dentre os meus favoritos.

  • “Você tem um jeito teimoso. Quando se trata de problemas com garotas, é completamente sem noção. […] Quer que ela goste de você. Mas quando você salva alguém… isso complica a situação. Não fique todo encantado por alguém que você não pode ter, especialmente se isso o cegar para alguém que realmente importa”

A trama de OTF se desenvolve pouco tempo após da trama de A Pirâmide Vermelha, com todos os deuses libertos e um grande problema a se resolver. Carter e Sadie Kane estão recrutando aprendizes para lidar com o problema que se aproxima, já que não podem contar com a casa da vida. A missão da vez é encontrar Rá, somente ele poderá ajudar na derrota de Apófis, que a cada dia que se passa está se tornando mais forte.

Eu gostei muito do plot deste segundo livro, com o intuito de encontra o adormecido e esquecido Rá, que há tanto tempo estava sumido. Rick como sempre criando diversos enigmas para a nossa dupla de magos resolver e em meio a isso, muita confusão e suspense.

Como já estão sabendo, sou muito fã da escrita do tio Rick e OTF não foge nem um pouquinho dessa qualidade, a narrativa envolve de tal maneira que é praticamente impossível largar o livro e os nossos personagens favoritos. Eu gosto muito mais da narrativa feita por Sadie do que a feita por Carter, eu acho que os fatos fluem melhor nas mãos dela por causa do humor usado, diferentemente da seriedade de Carter que vê tudo de um ponto mais guiado pela razão.

Tio Rick, como bom escritor que é, não excitou em inserir novos personagens em sua história e dentre eles, os que eu mais amei foram Jaz e Walt. Jaz é uma seguidora do caminho de Sekhmet, ela me cativou muito, mas sua participação no livro foi muito breve e isso me deixou triste. Walt é um amor só e é com ele que finalmente começamos ver um duelo sentimental na cabeça de Sadie, ficar com Anúbis ou com Walt? Essa é uma das questões que percorre a cabeça da nossa heroína diversas vezes durante o livro e olha, eu amei muito. Walt é de uma linhagem de faraós [que não me recordo do nome], que foi amaldiçoada a muito tempo e com isso, ele acaba tendo a vida um tanto limitada. Isso despertou uma compaixão imensa não só em Sadie, mas em mim também, foi um dos personagens pelo qual eu torci muito o livro todo. Bastet se ausenta um pouco neste livro, mas calma, tio Rick não seria louco de nos deixar sem alguém bem humorado e carismático e por isso incumbiu Bes de nos alegrar durante a trajetória. Bes é o deus dos anões e gente, AMEI, ele é engraçado, esperto e muito forte, posso dizer que Bastet foi muito bem substituída por ele.

Algumas das pontas que ficaram soltas foram muito bem amarradas aqui, e posso adiantar-lhes que surgiram muito mais pontas pra se fechar em A Sombra da Serpente, o que me deixou ainda mais ansioso para lê-lo. Aqui o nosso Rick explicou mais o que é ser um mago da casa da vida e o porque de alguns terem o dom de abrigar os deuses em seus corpos. O final do livro é tão instigante que se na época que eu tivesse lido eu já lesse em inglês, eu não teria excitado em comprar A Sombra da Serpente, mas como nem tudo é da maneira como queremos, tive que esperar. Posso dizer aos que tem vontade de ler e ainda não leram com medo de se decepcionar, LEIAM, porque não irão se arrepender de nada!

4 comentários:

  1. Adorei esse post, eu tenho A Piramide Vermelha e O Trono de Fogo (Porem ainda não consegui ler!!), so falta A Sombra da Serpente. muito legal =D

    ResponderExcluir
  2. ai legal esse post eu ja li esse livro muito massa.

    queria aproveitar pra deixar um recado

    deem uma olhada em meu blog please:

    edgeworld2012.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O que é aquele deus dos anões? Ri muito quando imaginava as descrições dele...
    Também prefiro mais o ponto de vista de Sadie do que do Carter...
    Quero muito ler A Sombra da Serpente.
    Só fiquei triste por serem somente 3 livros essa série...
    Parabéns pela resenha.

    Luiza Helena Vieira
    Obsession Valley

    ResponderExcluir

  4. Tenho um trauma com esse livro... Fui ao evento de lançamento e fiquei esperando das 14h às 16h30. Nenhum organizador apareceu ou sequer deu notícias. Ao menos eu estava com duas amigas para passar o tempo :B

    Ainda não comecei nenhuma outra série do Rick depois de Percy, embora tenha muita vontade.
    Falta tempo ($) haha

    :*

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo