#Resenha “O Sonho de Eva”

 

  • Título: O Sonho de Eva
  • Autor: Chico Anes
  • Editora: Novo Conceito
  • Páginas: 304
  • Conceito: 12

Dra. Eva Abelar, autoridade mundial em sonhos lúcidos, é informada de que seu filho, Joachim, desaparece na mesma noite em que sua irmã, Anna, pula do 20º andar de um edifício em São Paulo. Anna era a principal cientista do projeto DreamGame, invento revolucionário que permite à pessoa jogar enquanto dorme. Eva é convidada por Yume a assumir o lugar da irmã e, à procura de respostas, se envolve em uma trama perigosa, que alcança os limites dos desejos inconscientes do homem. Enquanto usa seus conhecimentos para desvendar a morte de Anna e reencontrar Joachim, Eva descobre o quanto a sociedade está vulnerável à tecnologia e aos estímulos subliminares, e como esses estímulos podem sequestrar a liberdade e extinguir o livre-arbítrio.

Olá leitores lindos do Mundo Platônico! A falta de Pretty Little Liars está me (Robs) deixando um pouco ausente aqui, mas vou fazer o máximo para postar pelo menos uma resenha minha a cada duas semanas ok? Pra quebrar esse gelo eu vou falar um pouco do livro O Sonho de Eva e espero conseguir passar o que senti com este livro para vocês.

Sinceridade em uma resenha é a melhor coisa não é? Pois bem, vou ser extremamente sincero e breve com vocês. O livro O Sonho de Eva era um livro que prometia muito pra mim, eu estava muito ansioso por sua leitura, pois a ideia de sonhos era algo novo e interessante para mim. O grande problema é que ele só prometeu e acabou não cumprindo.

O Sonho de Eva vem com uma proposta que eu julguei bem interessante, o autor poderia facilmente ter criado um universo tenso e instigante. Os fatos se desenrolam principalmente na perspectiva de Eva Abelar, que acaba de receber a noticia de que sua irmã suicidou-se ao atirar-se do prédio onde residia. Além dessa triste noticia, Eva descobre que nesta mesma noite seu filho Joachim (Sim, o nome é ridículo) havia desaparecido sem deixar pistas. É ai que começam a entrar a estória dos sonhos, que estavam profundamente envolvidos nas pesquisas de Eva.

Essa trama, se bem aproveitada, poderia ter rendido até uma trilogia de livros bons e cheios de conteúdo a meu ver. O que acontece é que ela não foi bem aproveitada e foi muito mal escrita. Em certas partes eu fui extremamente confundido e obrigado a retornar a leitura para compreender a confusão que havia sido jogada nas paginas do livro. Eu senti que o autor se perdeu um pouco ao tentar passar o que ele queria para os leitores, isso foi um ponto extremamente negativo, que acabou deixando alguns personagens xoxos de mais.

Além da confusão presente no livro o autor usou uma linguagem um pouco exagerada e que me irrita muito na literatura brasileira ultimamente, como por exemplo: Meu Filhinho, Minha Pedrinha, Evinha, Aninha, Sr e Dr para tudo. Acho que ficou um pouco exagerado nessa parte, todos os homens do livro eram senhores ou doutores e as mulheres, senhoras ou doutoras. O fato de ser tudo no diminutivo também me irritou bastante e por vezes pensei em abandonar o livro por conta disso.

Bom o livro pra mim teve apenas um ponto positivo, que foi a trama, que é muito boa. Eu gostei bastante da ideia de usar sonhos como armas e tudo mais, mas foi extremamente triste para mim, ver uma estória como essa ser jogada fora desse jeito. Sinto que poderia ter sido mais bem escrita, com uma narrativa envolvente e até quem sabe dar mais que um livro.

Depois de muito me arrastar durante quatro semanas para ler este livro, eu me deparo com um final decepcionante onde alguns personagens ficaram encobertos impossibilitando-nos de descobrir qual havia sido o fim deles. Como sempre, tivemos o típico final feliz com um leve significado por traz, que é claro, eu não vou contar.

Agora é com vocês, se quiserem se arriscar a ler este livro, leiam e venham aqui comentar comigo para vermos em que a nossa opinião diverge.

3 comentários:

  1. Parabéns pela resenha! Estou ansiosa para ler O Sonho de Eva e espero não me decepcionar. Abraço!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. UAU,
    Eu não achei a história tão ruim assim... Na verdade o livro se tornou ums ods meus favoritos, adorei a escrita do Chico, em certos momentos não senti que estava lendo um livro de autor brasileiro, nao que os autores brasileiros não tenham cacife para tal, mas a história foi SUPER BEM ELABORADA... Eu acho que se houvessem mais livros acabaria por se tornar repetitivo... Enfim, eu curti bastante.
    Acredito que cada livro bate de um jeito no leito, concorda?
    Curti sua resenha, reconheço alguns pontos negativos e pude percebê-los através de sua resenha.
    Beijos,
    http://secretsentreamigas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Sim barbara, concordo totalmente que cada livro se expressa de maneira diferente pra cada leitor, eu fico muito feliz que tenha entendido meu ponto de vista

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo