#Resenha “Garotas de Vidro” A verdade nem sempre é o que enxergamos



  • Título: Garotas de Vidro
    Autora: Laurie Halse Anderson
  • Editora: Novo Conceito
  • Páginas: 272
  • Conceito: 1234
  • ***Em breve promoção do kit do livro, não deixem de comentar ;)

Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.”

Lia sempre está com fome e frio, daí o nome original do livro que poderia ser traduzido como “Garota Geladas”. Ela acredita que só consegue ficar melhor quando está magra. A morte de Cassie vai piorar a vida de Lia, que vai ter que chegar até o fundo do poço para poder finamente se encontrar. Um livro tenso e perturbador, mas que nos faz abrir os olhos para verdades que nem sempre gostaríamos de enxergar.
  • “(…) - Você não está morta, mas também não está viva. Você é uma garota gelada,
  • Lia-Lia, presa entre dois mundos. Você é um fantasma com um coração que bate. Logo
  • você vai cruzar a fronteira e ficar comigo. Estou tão empolgada. Tenho tanta saudade.”
Lia e Cassie eram melhores amigas, e ambas sofriam de transtornos desde cedo, enquanto Cassie era bulímica, Lia fazia pequenos cortes pelo seu corpo. As amigas compartilhavam suas sombrias excentricidades. Em uma aposta inicialmente inocente Lia prometeu para Cassie a única coisa que acreditava que conseguiria fazer direito, ficar sem comer, e jurou ser a mais magra. Manteve sua promessa até chegar muito perto da morte, anoréxica sofria vários desmaios e foi internada após seus pais descobrirem os seus hábitos.  Lia perdeu a confiança dos seus pais, rompeu os laços com a sua mãe, e se mudou para a casa que seu pai vivia com sua madrasta Jennifer, e sua meia irmã Emma.

Pressionada pelos pais Cassie decidiu abandonar Lia sob o argumento que ela era uma péssima influência. Elas ficaram sem se falar por um ano, até a noite em que Lia recebe várias ligações de Cassie, ainda magoada ela decidi não atender a amiga. Naquela noite Cassie morre sozinha em um quarto de motel. Mesmo depois das internações Lia não largou seus maus hábitos e continuou a contar as calorias das comidas e a praticar exercícios escondida, a morte de Cassie intensifica tudo.
  • “Eu não posso me permitir ouvir isso, mas é tarde demais.  Os fatos
  • chegam de mansinho para me apunhalar. Quando ela chega a pior parte
    ... corpo encontrado em um quarto de motel, sozinho...”.
Lia  volta a se cortar, e traça metas cada vez mais doentias, quando chega aos 45kg seu objetivo é 43kg, depois 38kg, e ela vai definhando aos poucos. A relação com os seus pais que já era distante se torna cada vez pior enquanto sua mãe tenta se reaproximar. Lia mente sobre o seu peso, finge comer e tenta permanecer o mais longe possível de sua mãe que quer forçá-la a se tratar, ela não acredita estar doente.
.
“Garotas de Vidro” é um livro que tem que ser lido no momento certo. Não sei se todos os leitores são como eu, mas eu realmente me envolvo na história, e de uma forma ou de outra acredito que os estados de espirito de alguns personagens podem chegar a influenciar o nosso. A autora Laurie Halse Anderson criou uma protagonista complexa, que possui distúrbios alimentares e corta seu próprio corpo quando está mais infeliz, uma leitura pesada, que tanto será satisfatória para alguns quanto desagradará outros.
  • "E aqui está a garota com uma faca na mão. Há gordura sobre o fogão,
  • sangue no ar e palavras cheias de raiva amontoadas pelos cantos.
  • Somos todos treinados para não ver nada disso. Nada mesmo."
A história melancólica nos faz refletir muito. As dores da alma de Lia são muito intensas, e chegamos a sofrer junto com ela.  Os muitos delírios de Lia podem incomodar por tornarem a leitura um tanto confusa, mas por outro lado as alucinações que Lia tem de Cassie são interessantes, e demonstram como ela está totalmente perturbada e perdida. O livro pode desagradar por ser narrado em primeira pessoa e a protagonista ser tão doente, não dá para falar de anorexia sem explorar o psicológico dos personagens.
 
Eu pessoalmente achei a leitura interessante e gostei de ler os conflitos de Lia em sua longa jornada de reconciliação com sua família e com ela mesma, indico a leitura :)
.

8 comentários:

  1. Parabéns pela resenha Gabriela! Estou ansiosa para ler Garotas de Vidro! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oii Gabi
    Só tinha lido uma resenha desse livro, e li assustada porque pensei que eu o tinha comprado! kkkkkkkkkkkkkk (o que eu comprei foi A garota DOS PÉS de vidro :P)

    A temática é muito pesada. Tenho vontade de ler o livro, mas não acredito que o farei :~
    Embora seja algo realmente pesado, não pude deixar de sorri quando você falou em contar calorias. Nunca tive nenhum distúrbio alimentar, longe disso, sou louca por comida x)... mas houve um tempo em que eu limitava meu dia a 300 kcal, e eu saía contando tudo!
    É engraçado como você acaba decorando uma tabela de alimentos sem nem perceber...

    :*

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Tudo bom?
    Parabéns pela resenha... acho tão linda a capa deste livro e a história é fascinante... =)

    Adorei seu blog... Já estou seguindo...
    Depois dá uma passadinha no meu para conhecer... Relíquias da Lylu =D
    http://reliquiasdalylu.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Já tinha lido outras resenhas sobre o livro e todos são unânimes em afirmar que o livro é bom. Além disso, outro ponto convergente é o que o conteúdo do livro é denso e angustiante. Acho que a história deve ser muito boa, parece bem construída e bem escrita. É um livro que já está na minha wishlist.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Já tinha lido outras resenhas sobre o livro e todos são unânimes em afirmar que o livro é bom. Além disso, outro ponto convergente é o que o conteúdo do livro é denso e angustiante. Acho que a história deve ser muito boa, parece bem construída e bem escrita. É um livro que já está na minha wishlist.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Os trechos que você postou junto com a resenha me conquistaram, gosto de livros profundos assim!

    Vai para a minha lista de desejados \o/

    ResponderExcluir
  7. Nossa, parece ser uma história forte.. Mesmo não tendo lido ainda, acredito que seria uma ótima recomendação literária para muitas garotas que sofrem com esse tipo de doença.
    Muito interessante. Adorei sua resenha e me deu muita vontade de ler :)

    Beijos e boas leituras!
    www.desejoliterario.com

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo