|CRÍTICA DE DOMINGO| “Comer, rezar, amar”

Escrito por KARINY KELLY ou Kaah (@Kaahoiq_)  que aos domingos traz novidades, adaptações, top listas ou mesmo críticas de filmes para entreter os leitores do Mundo Platônico.

  •  
  • Título Original: Eat, Pray, Love
  • Duração: 133 minutos
  • Elenco: Julia Roberts, Javier Bardem, James Franco
  • Ano: 2010
  • País de Origem: EUA
  • Avaliação: 7,0/10

[sinopse do filme] Liz Gilbert (Julia Roberts) tinha tudo o que uma mulher moderna deve sonhar em ter – um marido, uma casa, uma carreira bem-sucedida – ainda sim, como muitas outras pessoas, ela está perdida, confusa e em busca do que ela realmente deseja na vida. Recentemente divorciada e num momento decisivo, Gilbert said a zona de conforto, arriscando tudo para mudar sua vida, embarcando em uma jornada ao redor do mundo que se transforma em uma busca por auto-conhecimento. Em suas viagens, ela descobre o verdadeiro prazer da gastronomia na Itália; o poder da oração na Índia, e, finalmente e inesperadamente, a paz interior e equilíbrio de um verdadeiro amor em Bali.

“Comer, rezar e amar” foi um filme para qual eu não criei expectativa alguma. Eu não sabia do que se tratava a estória, eu não sabia ao certo nem o motivo pelo qual eu resolvi assistir. Acabei me deparando com um romance mesclado de drama, que em suas 2h e 20min de filme, consegue passar a mensagem certa no final da trama.

Liz (Julia Roberts) é uma mulher que aparenta ter tudo, mas no fundo não sente nada. E ela acaba pior ainda quando resolve se divorciar. Em busca de se encontrar ela passa a viajar pelo mundo, passa um tempo na Itália, Índia e finalmente em Bali, onde há cerca de um ano atrás um velho Xamã havia “previsto” o que aconteceria na sua vida.

O objetivo de Liz é buscar o equilíbrio na vida, viver e não apenas existir. Baseado no best-seller autobiográfico de Elizabeth Gilbert, Comer, Rezar, Amar, o enredo revela suas experiências vividas em busca de conhecer a si mesma. Já ouvi falar que o filme foi considerado “um autêntico filme de auto-ajuda”, mas eu prefiro classifica-lo apenas como um romance, em algumas cenas chega perto do drama, mas não é para tanto.

Em algumas horas achei a trama um pouco arrastada, mas da para equilibrar as coisas já que o filme pode ser divido em três tempos: primeiro em Roma, depois na Índia, e em seguida em Bali, mas todos conseguem se encaixar perfeitamente.

O filme tem cenários lindos. As cenas em Roma são de tirar o fôlego para quem (assim como eu) adora explorar as paisagens dos filmes. Depois, da para perceber um pouco do contraste já que a Índia já é um lugar um pouco mais “bagunçado”, mas da para conhecer a cultura local. E Bali, na Indonésia fica meio a meio, tem uma cultura um tanto curiosa e algumas paisagens lindas também.

Eu achei um filme leve, não te faz dar altas risadas e nem te faz chorar litros, mas consegue equilibrar tudo e não há como não se surpreender, de certa forma, com a superação da protagonista. Não é um filme incrível que ficarei revendo sem cansar, na verdade nem sei se assistirei novamente um dia, mas fico feliz em ter dado uma chance a ele.

Livro: Comer, Rezar, Amar por Elizabeth Gilbert

 

Quando completou 30 anos, Elizabeth Gilbert tinha tudo que uma mulher americana moderna, bem-educada e ambiciosa deveria querer um marido, uma casa de campo, uma carreira de sucesso. Mas não se sentia feliz: acabou pedindo divórcio e caindo em depressão. "Comer, Rezar, Amar" é o relato da autora sobre o ano que passou viajando ao redor do mundo em busca de sua recuperação pessoal.

 

18 anos. Fã de literatura Diatópica e Fantástica. Autores favoritos são o Rick Riordan e o Scott Westerfeld. Não consigo passar um dia sem ler.Tenho preferência por rock alternativo. Sou estudante de TI. Sou Narniana. Odeio Rotinas. Mas as sigo fielmente.Twitter/Skoob/ Blog

10 comentários:

  1. Gabi! Quanto tempo :3
    Eu comecei a ler o livro, mas larguei, não fez nenhum um pouco meu tipo :/ Então nem me esforcei para assistir o filme ~que não me chamou minha atenção~, porém a história em si é interessante, problema é minha paciência para esse gênero :p Gostei do post

    Beijos, Carol Espilotro
    http://carolespilotro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nas férias de 2010, estava no interior de São Paulo e terminei o estoque de livros que eu tinha levado para a viagem...

    Daí eu vi esse livro na mesa (era da mãe) e, como estavam falando muito dele na época, decidi lê-lo ("Lê-lo"... Bah, soa estranho :B kkk). Comecei no dia 03/02 e só terminei em 05 de março... Nesse meio-tempo, consegui terminar BPA 2 e 3, Terra das Sombras (A. Noel), Noite Eterna (Claudia Gray), A hora da estrela e A desobediência Civil.

    Enfim, consegui terminar vários livros em um mês, mas esse me custou muito! kkkkk

    Me identifiquei bastante com algumas frases do livro - tipo essa da pizza, que aparece no trailer x) -, mas achei o livro chato, monótono e cansativo U_U

    E ainda tentei dar uma chance ao filme! Comecei, mas abandonei com menos de 20 minutos :B

    Mas gostei muito da capa do DVD kkkkkkkk

    :*

    ResponderExcluir
  3. Voltei com a frase da pizza :B aiushdoiuashduas

    "Eu amo tanto a minha pizza, na verdade, que chego a pensar, no meu delírio, que a minha pizza pode, na verdade, me amar também. Estou tendo um relacionamento com a pizza, quase um caso se amor." (P. 87)

    :*

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela dica Gabriela! Já assisti Comer Rezar Amar e amei! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Achei o filme muito cansativo...confesso q sou assistir todo pq minha amiga me chamou p ir dormir na casa dela e me forçou a assistir, pedir p parar muitas vezes(risos), mas no final das contas gostei da história e tudo, mas ainda não me interessei em ler o livro.

    ResponderExcluir
  6. Comprei o livro tem 1 ano já, comecei a ler e não consegui terminar, tinha muitas palavras que eu não entendia, ficou uma leitura bem cansativa, e eu pensei que era uma coisa e era outra, então nem gostei muito, o filme eu tava querendo até ver mas depois de ler e não gostar eu desisti de ver o filme ;/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Kariny ^-^
    Eu vi este filme já tem um tempinho e, como você, achei tudo muito lento em algumas partes, mas nada que atrapalhe. Acho que é um filme muito comprido e por isso algumas partes pareciam não tem fim, mas até que eu gostei! rs A parte que eu mais gosto é a da India, foi a parte mais interessante, pra mim :)

    ResponderExcluir
  8. eu achei o livro fofo (tá a capa me chamou atenção)mas a medida que fui lendo fui vendo que era um livro fofo e agora estou na batalha para ver o filme rá tu vai perder Ares

    ResponderExcluir
  9. Eu sempre tiver curiosidade para ler o livro, pois é um grande sucesso, até que algumas amigas compraram, e nenhuma delas gostou, sempre me disseram que era muito chato. Aí perdi a vontade.
    Pode ser que na adaptação para o filme, tenha ficado mais "movimentado", mas são mais de 2 hrs, e nao tenho mto paciencia, enfim.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo