#Resenha “Uma manhã Gloriosa”

 

  • Título: Uma manhã Gloriosa
  • Autora: Diana Peterfreund
  • Editora: Record
  • Páginas: 267
  • Conceito: 1234 
  • ***Escrito pela Kaah (@Kaahoiq_)  que aos domingos traz novidades, adaptações, top listas ou mesmo críticas de filmes para entreter os leitores do Mundo Platônico.

Sinopse: Becky Fuller, uma bem-sucedida produtora de programas de televisão em uma emissora local de Nova Jersey, é despedida. Mas ela vê seu sonho de trabalhar em Nova York virar realidade quando aceita um emprego no Daybreak, programa com péssimos índices de audiência, equipamentos ultrapassados e uma equipe excêntrica. Agora ela deverá salvar sua carreira, sua vida amorosa e, não nos esqueçamos, o Daybreak.

Becky Fulller é mais que viciada em seu trabalho. Ela é produtora de um programa de TV local de New Jersey, e quando acha que será promovida acaba sendo despedida e vê seu sonho ir por água abaixo. Mas ela não desiste fácil, logo passa a procurar emprego em todas as redes de TV possíveis, e quando já está desanimada e sem perspectiva de conseguir algo bom, recebe uma proposta para ser produtora do Daybreak – um programa de TV matinal de Nova York com péssimos índices de audiência.

  • "(…) No set, Collen estava radiante para a câmera. Mike fazia sua típica cara de âncora supersério para o público. Eles pareciam as máscaras de teatro de comédia e tragédia.
  • Enterrei a cabeça na  mãos."

Becky se muda para Manhattan, e acaba percebendo que talvez a proposta não seja tão incrível como ela pensava, mas agora ela precisa continuar, precisa tentar levantar o ânimo do programa que é considerado um dos piores programas matinais locais de Nova York, ou talvez até o pior. Com uma estrutura péssima, uma equipe meio maluca e dois âncoras mal humorados, Becky precisa tentar reverter a situação.

Mesmo com todos os problemas que o programa já possui, Becky ainda consegue arrumar mais um. Agora além de tudo ela precisa achar um novo âncora para o programa, e aposta todas as suas fichas, e seus centavos, em seu ídolo de infância Mike Pomeroy. Mas Mike não é tudo aquilo que ela imagina, ele é grosseiro, sarcástico, e se acha de mais para um programa matutino como aquele, e ainda por cima, vive praticamente em guerra com sua co-âncora Colleen Peck.

“(…) Bekcy Fuller, você é produtora executiva do Daybreak, um programa matinal de rede nacional. Você conseguiu sozinha um coapresentador que é um doa maiores repórteres da televisão de todos os tempos. E, contrariando todas as expectativas, ele vai estrear em rede agora de manhã. Você conseguiu. (...) Mas não comemore já. Ele ainda pode ferrar tudo. E ele pode fazer isso só por maldade.”

No meio de todos esses problemas surge Adam. O típico cara perfeito que não existe. E agora Becky precisa, além de tentar salvar o programa da má fama, manter seu relacionamento com Adam, que acredite, é bem mais difícil do que se parece, já que ela nunca, nunca consegue parar de pensar no trabalho.

Uma manhã gloriosa é um chick-lit mais que divertido, é impossível conseguir segurar as risadas com as loucuras da Becky e com o mau humor do Mike. É incrível como a Becky consegue ser tão viciada no seu trabalho, já que as maiorias das pessoas não vêem a hora de um final de semana chegar para se livrar do mesmo. Mas acho que foi isso que fez diferença no enredo do livro, a Becky realmente gosta do que faz, não interessa se é o pior programa matinal do mundo, mesmo que seja assim, é o programa dela.

  • "(...) Mas Mike não ria.
  • - Deixa eu te adiantar as coisas. Vou te contar como tudo termina: você acaba sem nada. E esse nada era o que eu tinha antes de você aparecer.
  • Foi como se ele tivesse me dado um soco no estômago. Virei-me de frente para ele, mas Mike não queria me olhar nos olhos."

No livro é possível entender os bastidores de um programa de TV, como tudo acontece, e como as coisas podem acontecer. O livro é narrado em primeira pessoa pela Becky. A narrativa da Diana Peterfreund é muito leve e rápida, quando você percebe já passou da página 100, ela não faz aquelas narrações super detalhadas, e também não faz nada muito superficial, a narração dela é perfeita neste sentido.

Achei interessante o livro ser inverso ao que estamos acostumados no sentido “esse livro deu origem a tal filme” no caso de “Uma Manhã gloriosa” foi o filme, mais propriamente o roteiro, que deu origem ao livro. E posso dizer que foi tudo muito fiel. Eu assisti ao filme há um tempo, mas conforme fui lendo fui me lembrando dos detalhes. Mas nada que atrapalhasse a leitura, pois, como já disse, é difícil se atrapalhar com uma narrativa tão boa. Se você está procurando um livro leve, rápido e divertido, “Uma manhã gloriosa” é mais que recomendado.

 

18 anos. Fã de literatura Diatópica e Fantástica. Autores favoritos são o Rick Riordan e o Scott Westerfeld. Não consigo passar um dia sem ler.Tenho preferência por rock alternativo. Sou estudante de TI. Sou Narniana. Odeio Rotinas. Mas as sigo fielmente.Twitter/Skoob/ Blog

13 comentários:

  1. ow ainda nao assistir, mas vou assistir certeza...^^

    ResponderExcluir
  2. Nosso que situação hein...achar que vai ser promovida e ser demitida
    Não li nem assisti ainda...
    Minha lista tá grande...rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Se a resenha me fez sorrir, já tenho vontade de ler o livro/ver o filme;

    ResponderExcluir
  4. Apesar desse aviso enorme dizendo que foi baseado no roteiro do filme eu só fiquei sabendo agora kkkkk #fail Eu já vi o filme e adorei! Achei super divertido e fiquei querendo ler o livro também. Está na lista já que é tão bom quanto o filme! ^-^

    ResponderExcluir
  5. Vo assistir , e ler com certeza!!!

    ResponderExcluir
  6. O filme tem a Rachel, só por esse fator eu já amei, e também é uma comédia romântica super fofa, vale super a pena ver!

    ResponderExcluir
  7. Eu amei o filme, se tiver oportunidade quero ler o livro.

    ResponderExcluir
  8. Oi Gabi!
    Gostei da resenha da Kaah ;)
    Não sabia que o filme tinha dado origem ao livro!
    Adoro chick-lit, então quero ler ou assistir.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. Gostei da ideia do livro, ás vezes ler um livro leve e divertido é só o que eu quero.
    Na verdade este gênero literário nunca foi minha preferência, mais ultimamente tenho me interessado mais nele, talvez seja a idade chegando... rs

    ResponderExcluir
  10. Parece ser um livro bem tranquilo e relaxante de se ler. Gostei bastante da sua resenha!

    xx carol

    ResponderExcluir
  11. Tenho esse livro mas ainda não li, acredita? rsrs Vou ler o mais rápido possível!! Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  12. Achei interessante isso do livro virar filme... Embora o universo televisivo não seja um tema que me chame muita atenção :B, parece ser um livro agradável :)

    :*

    ResponderExcluir
  13. Legal *-* vou assistir e ler tbm é claro kkkkk ;*

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo