#Resenha Ecos da Morte - The Body Finder #1

 

  • Título: Ecos da Morte - The Body Finder #1
    Autora: Kimberly Derting
  • Editora: Intrínseca
  • Páginas 272
  • Conceito: 1234

Violet Ambrose tem dois problemas – o dom mórbido e secreto que carrega desde a infância e Jay Heaton, seu melhor amigo, por quem está apaixonada. Aos dezesseis anos e confusa com os novos sentimentos em relação a Jay, ela começa a ficar cada vez mais incomodada com sua estranha habilidade – Violet encontra cadáveres. Desde pequena ela percebe os ecos que os mortos deixam neste mundo. Ruídos, cores, cheiros. Mas não todos, apenas os das vítimas de assassinato. Para ela, isso nunca foi um grande talento. Na maioria das vezes, tudo o que encontrava eram pássaros mortos, deixados para trás pelo gato da família. Mas, agora que um serial killer está aterrorizando a pequena cidade onde mora e os ecos das garotas assassinadas a perseguem dia e noite, Violet se dá conta de que talvez seja a única pessoa capaz de detê-lo. Em pouco tempo ela estará no rastro do assassino. E ele, no dela.

Nessa história de suspense e romance, Violet Ambrose, guiada pelos sombrios “ecos”, encontra cadáveres de animais que são deixados para trás pelos seus predadores. Mas tudo muda quando Violet sente um eco que é mais forte do que os outros, um eco de uma garotinha que foi assassinada. Apesar do tempo, todo assassino está marcado para sempre, e carrega o eco da pessoa que matou. Agora, um serial Killer está a solta, e Violet usando o seu misterioso dom, é a única que pode encontrá-lo e detê-lo.

“(…) Uma pele espessa, pálida e inchada cercava os olhos brancos leitosos que encaravam Violet. Um eco mortal criara uma auréola de luz pálida, enquanto cabelos longos se espalhavam em ondas emaranhadas que saíam da cabeça da garota.”
“Ecos da morte” foi uma deliciosa surpresa, confesso que estou um pouco saturada de YA books, eu gosto do estilo, mas esses livros acabam caindo na mesmice sabe? Triângulo amoroso, uma menina imatura fazendo besteira e etc., e eu acreditava que esse livro ia seguir essa mesma linha, a qual já estou completamente enjoada, mas não. “Ecos da morte” me surpreendeu bastante porque logo que iniciei a leitura, não consegui mais parar de ler!  E já fazia um bom tempo que eu não lia um livro eletrizante igual a este, que nos chama para leitura cada vez mais até que todos os mistérios estejam resolvidos.

Violet Ambrose possui um dom mórbido e diferente, ela sente os ruídos, cheiros, gostos ou cores que os mortos deixam. Desde pequena, guiada por esses ecos, ela encontrava vários cadáveres de animais nos boques próximos a sua casa. Até que um dia, quando Violet tinha apenas 8 anos, ela sentiu um eco bem mais forte que os outros, e ele a guiou até um corpo de uma garotinha como ela, recentemente assinada. E esse foi apenas o primeiro eco que o serial killer que está atormentando a cidade, deixou para trás.

  • “(…) Ela ouviu o pai ofegar no mesmo instante em que reconheceu o que tinha descoberto. Sentiu que as fortes mãos paternas a alcançavam por trás, puxando-a firmemente pelos ombros para longe da terra recentemente revolvida e envolvendo-a com seus braços firmes e seguros… longe do som que a chamava. E longe do rosto da garota que, de baixo da terra, erguia o olhar para ela.”

O que eu mais apreciei nesse livro foi o modo como a autora Kimberly Derting conduziu a história, na trama há serial killer sequestrando e matando várias garotas, e alguns capítulos do livro são narrados por esse homem enquanto ele está caçando as meninas. Eu pessoalmente não gosto de ler livros que “entram” na cabeça do assassino, e descrevem todas as suas ações, o que ele faz com as garotas e etc. “Ecos da morte” não é uma leitura muito leve, mas a autora teve o bom gosto de incluir os pensamentos do serial killer e as mortes sem forçar muito, porque o foco da história não é esse, e sim os “ecos” que Violet sente.

Achei esses “ecos” muito interessantes e originais, eles são o diferencial do livro e nos prendem na leitura. Mas o livro não é apenas sobre assassinatos e ecos, Violet é uma adolescente, e como se não bastasse todos os seus problemas com os ecos, ela descobre que esta apaixonada por seus melhor amigo de infância,  Jay, que no último verão sofreu uma grande transformação e se tornou um “homem”. Violet não se sente confortável agindo como a melhor amiga de Jay, não quando todas as meninas da escola estão atrás dele agora, e não quando ela possui pensamento tão indecentes em relação ao amigo, mas ele não parece perceber isso. 

  • “(…) Nada diferente de todos os dias, desde que se conheceram.Exceto que agora seu estômago subia pela garganta enquanto ele lhe dava aquele sorriso torto bobo.”
  •  
  • “(…) Violet gritou no mesmo instante em que Jay a alcançou e viu o que ela estava vendo. Ele a envolveu por trás com os braços e a puxou para longe, em busca de ajuda.”

Com todos os sombrios ecos e as mortes, a história é tensa, e o suspence não te deixa largar o livro, mas gostei muito do contraste que o romance da Violet com o Jay proporciona, a história de se apaixonar pelo melhor amigo é clássica, mas amei essa parte do livro. Jay sabe dos ecos que Violet sente, apesar de ele e a família dela nunca falarem sobre isso, afinal desde pequeno ele via a amiga encontrando animais mortos e a ajudava a enterrá-los. Só que agora Violet está sentindo ecos muito piores, e Jay ajudará Violet a resolucionar esses  assassinatos, pelo menos até certo ponto…

O desenvolvimento da trama é perfeito, todo o mistério envolvendo a identidade do serial killer e o suspense dos momentos de caça são muito empolgantes! A química entre os personagens Jay e Violet é muito boa, e além de eles serem fofos juntos a autora soube como desenvolver o romance para que ele se torne verdadeiro. Um livro sobrenatural diferente do que estamos acostumados, “Ecos da morte” foge dos clichês de YA books. Super recomendado! Estou ansiosa para continuação da série The Body Finder , apesar de não ter ideia do que pode acontecer nos próximos livros, mas se a autora continuar nessa mesma linha de assassinatos, romance e muitos ecos, tenho certeza de que vou gostar! (risos)

  • “Precisava encontrar o assassino, e tinha de detê-lo antes que ele pudesse machucar mais alguém. Como faria isso, se estava ocupada demais apaixonando-se por seu melhor amigo?”

15 comentários:

  1. quero muuuito ler esse livro! jah cheguei ateh a ver nas livrarias e a mão coçou para comprar, mas acabei levando dezessete luas que era prioridade D:

    --
    hangover at 16

    ResponderExcluir
  2. Tenho muito interesse em ler este livro, até porque eu sou muito viciada em YA... De qualquer forma a história parece ser bem legal, acho a ideia de mostrar os pensamentos do assassino bacana pelos simples fato de remeter ao que ele pensa, e talvez seja uma forma de saber o porque dos assassinatos e onde ele pretende chegar, mas concordo que isso pode dar um tom bem pesado para um livro que já não trata de um tema leve.
    Gostei do que você falou sobre o romance de Jay e Violet, da leveza que ele traz a história.
    Gostei bastante da resenha.

    ResponderExcluir
  3. Tenho quase certeza que essa parte do 'apaixonada pelo seu melhor amigo' vai me tirar do sério. haha Mas essa coisa dos 'ecos' é realmente diferente e é por isso que estou super afim de ler esse primeiro livro. :)

    ResponderExcluir
  4. A capa é linda demais, realmente apaixonante. Ainda bem que a história condiz e parece ser interessante e envolvente.
    Está na lista de desejados!
    Bjkas,

    Monique Martins
    MoniqueMar
    @moniquemar
    http://mimosliterarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Tudo de bom mesmo esse livro, né? Eu totalmente amei. Eu nunca enjoo desses YA e talz, mesmo que sejam sempre a mesma coisa UAHSAUHSUAS Adorei a resenha.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  6. Eu adoro livros que envolvem assassinatos. Gosto da sensação de tentar desvendar quem é o criminoso e etc, por isso amo romances policiais.
    Gostei muito da resenha Gabriela. Ultimamente tenho preferido não começar séries... Porque já tenho uma lista grande para ler... mas faz o que né?

    ResponderExcluir
  7. o livro parece incrivel mal posso esperar para le-lo! parabens pela resenha

    ResponderExcluir
  8. “Quero conhecer os “ecos” de Violet Ambrose, lendo o livro “Ecos da morte” que a Intrínseca e o Mundo Platônico estão sorteando!”

    ResponderExcluir
  9. A sinopse já tinha me deixado curiosa há um tempo e lendo a resenha tenho a certeza que quero ler! Mas se eu vou conseguir ou não só depende do resultado da promoção do blog, lol :)

    ResponderExcluir
  10. esse livro me chamou muita atenção... só que fico um pouco desconfiada com séries... sagas... =x são tantas que fica dificil acompanhar... mas pela sua resenha vi que talvez nao me arrependa... gostei bastante dos seus argumentos.
    beijos
    :)
    Amy
    http://thislovebug.net/macchiato

    ResponderExcluir
  11. Sério, esse tipo de YA Sobrenatural nunca foi o meu preferido, mas o quesito originalidade me convence de que a história é super-duper! Encontrar cadáveres! eu preciso ler

    ResponderExcluir
  12. Adorei essa resenha, quero ler o livro o quanto antes.

    ResponderExcluir
  13. Nossa que "dom" ou seria "maldição" mais estranha ouvir ecos de cadáveres deve ser algo muito difícil
    Preciso ler...rs

    ResponderExcluir
  14. Muito boa sua resenha! Já estava interessada no livro pela capa, que é incrivelmente linda, mas vc abriu portas pra eu entender sobre o que o livro realmente fala!

    beijoca

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo