#Resenha “A morte do cozinheiro”

 

  • Título: A Morte do Cozinheiro
    Autor: Allan Pitz
  • Editora: Above Publicações
  • Páginas: 80
  • Conceito: 123

É verdade, eu matei o cozinheiro. Em momento algum deste livro negarei que matei o sórdido cozinheiro com minhas próprias mãos de escrever versos. Havia motivo claro em saciar-se com a sua morte, morte de quem por carne e gozo objetou-se ao incomensurável amor que me tornava tão puro. Matei o demônio a facadas, cultivando um novo demônio sanguinário em mim, portanto não negarei ter feito a coisa mais maravilhosa que eu poderia fazer por minha inconsequência gloriosa naquele momento: Eu matei o cozinheiro. A morte do cozinheiro já deve ser considerada uma das obras literárias mais intensas e atuais sobre a dor de cotovelo e o ciúme. De forma singular o autor nos guia sem medo até o amor doente de Luiz Aurélio e as psicoses novas da recente solidão induzida. Vemos um jogo de querer e não poder, que desenrola o frágil espírito do ser humano desiludido de amor. Allan Pitz nos faz enxergar com outros olhos a parte considerada cruel de uma trágica história romântica.

Este livro descrito em uma palavra é diferente, e eu realmente gostei bastante dessa diferença, esqueça todos os livros de romance que você leu, ou está lendo, por que essa história vai te transportar para uma outra realidade de uma suposta história de amor.

Luiz Aurélio, um escritor com muitos sonhos prosperidade, vivia uma vida que podia ser considerada normal. Em um evento sobre livros ele conhece Carmem, amor a primeira vista, ele a vê perfeita, e eles começam a namorar, é tudo é perfeito a não ser pela  ‘velha bruxa’ mãe de Carmem que não aceita o namoro. Carmem desobedecendo a mãe vai morar com Luiz no simples quartinho dos fundos da casa da mãe dele. Compartilhando sonhos eles viviam bem juntos, mas a mãe de Carmem e seus ‘amigos’ sempre estavam a espreita estragando  a felicidade deles. Luiz e Carmem vivem três anos juntos e Carmem engravida, mas acaba perdendo o bebê aos cinco meses de gravidez. Brigas sobre a condição precária em  que vivem começam a acontecer e, enfrentando forte pressão da velha bruxa, eles acabam se separando, e Carmem volta para a casa da mãe. Poucos meses depois, ainda sofrendo duramente a terrível separação com Carmem, Luiz recebe a notícia de que ela já está com outro, Lucas, o cozinheiro.

O ciúme e a dor-de-cotovelo são imensos, e Luiz entra num mundo de solidão e tormenta, o ciúme acaba com Luiz pouco a pouco. Carmem e Lucas pareciam estar vivendo uma vida feliz juntos, mas Luiz começa a receber telefones e cartas anônimas, que relatam tudo o que Carmem está sofrendo, e que a morte dela está próxima. Enfurecido, e com ciúmes ardendo em suas veias, a vida de Luiz sofre uma reviravolta, ele começa a planejar a morte do cozinheiro.

Por que Carmem não retorna suas ligações e e-mails? O cozinheiro seria mesmo uma pessoa vil e cruel, e Carmem estaria realmente sofrendo em suas mãos?

Um livro que te prende na leitura, com uma narrativa interessante somos transportados para todos os tormentos, confissões e devaneios de Luiz. E uma coisa que posso garantir é que o final é simplesmente surpreendente! Um dos melhores livros nacionais que li esse ano!

Gostei muito desse livro, gostaria de agradecer ao Allan Pitz por ter se tornado parceiro aqui do blog, e por ter me dado a oportunidade de resenhar esse livro. Parabéns Allan por esse livro surpreendente!  Gostaram? Em breve vocês terão a oportunidade de ganhar esse livro entre outros aqui no Mundo Platônico!

16 comentários:

  1. oi Gabriela, sua resenha ficou muito boa.
    Eu não fui com a cara desse livro infelizmente, =/
    O estilo da história não me conquistou. =/

    beijos. ^^

    ResponderExcluir
  2. Nooossa, adorei a resenha Baabis *--*
    fiquei super curiosa pra ler, certamente ta na minha lista agora :D

    beijos ;*

    ResponderExcluir
  3. Nossa, parecer ser muuuito legal. Adorei a resenha, está na minha lista com certeza!

    ResponderExcluir
  4. adorei a resenha. Fiquei curiosa, quero mto ler esse livro agora! (:

    ResponderExcluir
  5. Aiaiai... A resenha me cutucou, hein? Parece ser um livro ótimo, quero muito ler!
    Bjs (:

    http://meninamania-juh.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha. Mas confesso que já a li toda feliz porque adorei essa capa, leria o livro só por ela.
    Parece bom e é tão pequenininho, né ?
    beijos
    Mel, Defatto! & Três Lápis

    ResponderExcluir
  7. Até então eu não conhecia esse livro, mas sua resenha me deu uma vontade louca de ler. Parabéns! Você é uma ótima escritora. Gostei do seu Blog e voltarei. Beijos, coração.

    ResponderExcluir
  8. Cara,tenho muito vontade de ler esse livro,só acapa dele já é linda e a sinopse tbm é bem interessante.
    Adorei sua resenha,vocês escreveu muito bem,me deu mais vontade de ler ainda ;)

    Se puder,visite:
    http://imodelblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Já li ooutra resenha sobre esse livro, me deu mais vontade ainda de ler. Quem sabe, se eu encontrar pra comprar...
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Não sou muito fã de livros desse tipo, mas deve ser muito bom. Li a resenha de um livro chamado "Ela disse, ele disse" da Thalita Rebouças, acho que iria gostar de ler...
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Tem selinho para você la no blog.
    http://sempre-lendo.blogspot.com/
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Parece ser bem legal, gosto de histórias diferentes assim. Otima semana. Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Primeira vez aqui no seu blog, adorei.. viu?!
    Muito lindo.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  14. Ótima resenha, Gabi. Adorei.
    Talvez esse tenha sido o livro que mais me chamou a atenção dos que você posta aqui no blog. Gostei muito da resenha dele, parece ótimo.
    E com esse mistério que você deixou no ar sobre o final surpreendente me deixou com mais vontade ainda de ler.

    ResponderExcluir

Adoro receber críticas construtivas! :)
Sempre que posso reservo um tempo para responder todos os comentários!
Obrigada desde já pelo carinho!

xoxo

© Mundo Platônico Todos os direitos reservados.
Criado por: Gabriela Morgante.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo